Quer saber como foi a CCXP de 2017? A gente conta 0 59

CCXP 2017

De 7 a 10 de dezembro, São Paulo recebeu a quarta edição da CCXP – Comic Con Experience, onde 227.451 pessoas prestigiaram a maior feira de cultura pop da América. Foram 115m² tomados por fãs completamente encantados por cada detalhe do evento.

Dentre as estreias, foram exibidos 11 minutos do filme “Maze Runner: A Cura Mortal” na presença do protagonista Dylan O’Brian. A Marvel chegou arrasando e na presença do diretor Ryan Coogler exibiu o trailer inédito do filme “Pantera Negra” que tem estréia prevista para 15 de fevereiro de 2018, exibiu também cenas exclusivas de “Homem Formiga e a Vespa” e exibiu o mesmo trailer (pouco mais extenso que o normal) de “Vingadores: Guerra Infinita” que foi exibido na edição da Comic Con de San Diego . Além da premiere da Pixar-Disney do filme “Viva – A Vida é uma Festa”.

 

 

Mauricio de Sousa, que sempre marca presença no evento, divulgou suas novas HQs de “Astronauta IV”, “Jeremias”, “Cebolinha” por Gustavo Borges e “Horácio” por Fábio Coala que serão lançadas em 2018. Seu stand estava uma gracinha, existia até uma estátua de cera do escritor e a lojinha da Turma da Mônica a todo vapor.

O stand da Warner Bros estava incrível. Tinha uma parede de escalada do filme “Tomb Raider: A Origem”, um espaço para fotografar com Baby – o queridinho Impala 67 de Dean Winchester de “Supernatural”, um espaço de divulgação do filme “Motorrad” com algumas estatuas e uma cabeça bastante realista, além de muitas outras exclusividades.

“Jumanji”, que ano passado tinha apenas um painel para fotos, esse ano ganhou um stand enorme que representava uma selva, onde podia entrar e tirar fotos. Os stands de “O Touro Ferdinando” com um sofá que mexia lembrando um touro mecânico e “Hotel Transilvânia 3” que sempre tinha um personagem do filme passeando por lá, estavam apaixonantes.

 

 

 

A Disney investiu seu stand apenas em “Star Wars – Os Últimos Jedi”. O espaço para fotos contava com uma armadura de Stormtrooper e uma de um soldado da Elite Praetorian Guard, além do BB-8. O dróide se mexia e olhava para as pessoas durante as fotos, indescritível.

 

 

Will Smith, a estrela do evento esse ano, tinha um stand apenas do seu novo filme “Bright” com alguns cenários para fotos e bottom de brinde para quem fotografasse. No sábado o stand contou com a presença de Joel Edgerton que será um Orc que contracenará com Wil no longa. No domingo, novamente apareceu um Orc no stand, dessa vez era Will Smith mascarado. Ao chegar ao stand, o ator tirou a máscara surpreendendo a todos com sorriso no rosto e uma simpátia que encantou a todos que esperavam pelo “maluco” na CCXP.

 

 

As novidades dessa edição foram a presença do Beto Carrero World com a promoção que ao postar uma foto com a hashtag deles concorria a um ingresso para o parque, a presença da Azul – Linhas Áreas, da loja Lupo, da Itubaína que estava vendendo garrafinhas personalizadas autografadas pelo quadrinista Ivan Reis, da loja da Ruffles, de um food truck Hot Dog do Scooby-Doo que ao comprar um combo dava de brinde um biscoito Scooby (de humanos), e além de outras, um espaço maior para a maravilhosa loja do Harry Potter que eu nem preciso dizer ter uma fila com cerca de 3h de espera.

A Warner Bros, presente em todas as edições da CCXP no Brasil, consegue surpreender em cada uma delas. Esse ano, seu stand estava incrível, com várias divulgações de estréias e muitas atividades para a galera que estava no evento. No espaço do filme “Tomb Raider: A Origem” havia uma parede de escalada, onde duas pessoas competiam e vencia quem chegasse primeiro ao topo e tocasse o sino. Em um canto do stand, podia fotografar com Baby, o queridinho Impala de “Supernatural” que estacionou por lá. Na divulgação do filme “Motorrad” haviam algumas estatuas e uma cabeça cortada bastante realista. Um quiz que estava montado lá, fazia duas pessoas competirem. A “Super Girl” também marcou presença em um espaço onde podia tirar foto suspenso, como se estivesse voando como a heroína. Ainda não acabou, o mais interessante era um espaço nomeado como Warner Bros Studio Tour São Paulo, que ao subir uma escada você encontrava a Liga da Justiça, Anabelle e alguns outros detalhes do Studio. Durante as atividades, o stand estava dando alguns brindes, além de uma mochila super desejada que só quem tivesse a coragem de enfrentar a fila de horas tinha o privilégio de ganhar.

Todos os lugares estavam com muitas filas e algumas lojinhas com preços bem elevados. Porém sempre no final do evento os valores caem um pouco.

Assim como nos outros anos, podemos dizer, vivemos o épico!

Produtora de conteúdo, estudante de psicologia, mamãe de 6 gatinhos e apaixonada pelo mundo geek. Adora séries, filmes, ler e acredita que escrever é terapia.

4 MULHERES como protagonistas de grandes dramas no cinema 0 79

A vida da mulher não é fácil, desde que o mundo é mundo! Nessa lista conheça histórias emocionantes de provações e martírio, mas também de muita força, vitórias e empoderamento. É pra se inspirar! #girlpower

Histórias Cruzadas (The Help, 2011)

protagonistas

O drama é baseado no livro romance homônimo de Kathryn Stockett, e trata a história de uma jovem aspirante à jornalista que decide contar a história de duas empregadas negras, durante o período de luta pelos Direitos Civis nos Estados Unidos. A trama se passa no Mississipi, estado marcado por ser o um dos mais cruéis redutos de manifestações racistas, e onde se encontrava uma das maiores células do movimento Ku Klux Klan.

O elenco é surreal: Emma Stone (La La Land), Viola Davis (Um Limite Entre Nós), Jessica Chastain (A Hora Mais Escura), Olivia Spencer(Estrelas Além do Tempo), que pelo papel ganhou o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

Esse filme em minha humilde opinião é delicadíssimo, forte e de uma profundidade enorme. Algumas críticas foram feitas a respeito da abordagem ‘fofa’ dada ao assunto, porém não vejo muita perda de conteúdo nesse tipo de tratativa, pelo contrário acho que abre portas pra um tema difícil, de uma forma amena.

Vale muito a pena, vai te tirar mtas lágrimas e algumas risadas.

 

Preciosa (Precious, 2009)

Precious é adaptação do romance Push, da autora Sapphire. O drama conta a história de Claireece “Preciosa” Jones, uma jovem nova yorkina, negra, obesa, analfabeta, que sofre frequentes abusos sexuais, físico e psicológicos dentro de casa, e gestante do segundo filho, do seu próprio pai.

Pronto! Pode acabar ai! =(

A família sobrevive de Assistência Social, e após ser expulsa da escola por não admitir os problemas sofridos em casa, Jones é transferida para a escola alternativa, Cada um ensina um, onde conhece uma professora que muda sua forma de ver e dividir a vida.

Não é um filme fácil! É forte, angustiante, com temas dificílimos, mas vale muito a pena, por tratar uma problemática recorrente ainda hoje, na vida de tantas jovens e também por toda reflexão que promove!

Eu chorei horrores, mas me sensibilizou de tal forma, que eu não posso deixar de indicar.

Pela intensa e visceral atuação como mãe de Precious Jones, a comediante Mo’Nique levou o oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

 

Para Sempre Alice (Still Alice, 2009)

protagonistas

É um drama, baseado no romance homônimo de Lisa Genova, e conta a história da Dra Alice Howland, renomada professora de Harvard e especialista em linguística, que desfrutando de uma carreira de êxitos e uma família estável recebe o diagnóstico de Mal de Alzheimer.

Juliene Moore(Hannibal, Jogos Vorazes) é a essência desse filme! Ela é dogmática, delicada e tocante na forma em que representa desde o choque da notícia, a prostração e o avanço da doença. Valeu o Oscar!!!

O panorama familiar e detalhes dos tratamentos também são pontos de profunda reflexão nesse drama.

 

Volver (2005)

protagonistas

Raimunda é uma chefe de família como muitas outras por aí: um marido desempregado, uma filha adolescente, problemas financeiros e diversos empregos para remediá-los.

Um crime, duas mortes, um fantasma, um plano e uma viagem mudarão a vida de todas as mulheres de uma família cheia de mágoas, desavenças e mal-entendidos.

Esse drama/suspense tem direção do meu queridão, Pedro Almodóvar, e tem no elenco Carmen Maura (Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos), Lola Dueñas (Os Amantes Passageiros) e a poderosa Penélope Cruz (Assassinato no Expresso do Oriente) que emociona e arrepia, cantando numa das cenas.

Incrível não é?

Conhece algum filme com histórias inspiradoras e quer compartilhar? Comenta aqui, divide com a gente! =)

Grandes mulheres e suas biografias no cinema 0 57

Dia Internacional das Mulheres

Data pra refletir muito e celebrar a conquistas sociais, políticas, acadêmicas das mulheres; dia de ovacionar toda a luta por igualdade, da sororidade e a importância de movimentos que buscam apenas o que é direito, o que é de vital importância pra vida das mulheres!

Nessa lista você vai conhecer mais sobre a vida de célebres mulheres que fizeram história!

Frida (2002)

mulheres no cinema

Esse drama biográfico é um passaporte para a vida da emblemática pintora e artista mexicana, Frida Kahlo. Desde sua infância, sua forte e marcante personalidade, o acidente que a lesionou, debilitando-a por toda a vida, assim como sua conturbada relação com o esposo Diego Rivera, e toda sua obra e grande representatividade na cena artística mexicana. Enxergamos Frida através da brilhante atuação de Salma Hayek, que pelo papel recebeu a indicação ao Oscar de Melhor Atriz, perdendo para Nicole Kidman, em “As Horas”.

Amor e inocência (Becoming Jane, 2007)

 mulheres no cinema

Esse romance traz a biografia da consagrada escritora inglesa Jane Austen durante sua juventude. O enredo aborda um suposto romance entre Jane e um advogado de má reputação no final do século XVIII. Jane mostra-se uma jovem a frente de seu tempo, cheia de personalidade, e os conflitos gerados dessa história de amor teriam sido inspiração para Orgulho e preconceito, a mais renomada obra da autora. No elenco Anne Hateway, James McAvoy e Maggie Smith.

Piaf – Um hino ao amor (La mome, 2007)

mulheres no cinema

Édith Piaf foi uma criança pobre, viveu em constante abandono, sendo criada, vezes por seu pai, sua avó, sua mãe e prostitutas, que com ela trabalhavam. A obra cinematográfica conta como Piaf foi descoberta, suas composições, seus amores e como se tornou o Pequeno Pardal francês; da ascensão à morte prematura de uma das maiores cantoras da Europa! Marion Cotillard deu vida à cantora, levando pela bela atuação a estatueta do Oscar de Melhor Atriz.

Coco antes de Chanel (Coco avant Chanel, 2009)

mulheres no cinema

FRANCE – CIRCA 1936: Coco Chanel, French couturier. Paris, 1936. (Photo by Lipnitzki/Roger Viollet/Getty Images)

Gabrielle Bonheur Chanel, ou apenas Coco Chanel, foi uma jovem de família humilde, filha de uma lavadeira e um vendedor.  Após a perda de sua mãe, viveu num orfanato com a sua irmã e na juventude veio a trabalhar como costureira numa alfaiataria, e a noite como cantora de um cabaré. A obra fornece fatos sobre a vida antes da fama e toda trajetória percorrida por ela: a infância, seus casos amorosos e como ela se torna precursora e revolucionaria no mundo da moda, desenhando para mulheres cortes e modelos predominantemente masculinos, como calças e o clássico terno Chanel. A icônica estilista é protagonizada por Audrey Tautou, conhecida por seu papel em “Amélie Poulain”.

Dama de ferro (The Iron Lady, 2012)

mulheres no cinema

A Dama de Ferro conta um pouco da carreira da notória Primeira Ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher, sendo a primeira pessoa a ocupar o cargo por tanto tempo, e a primeira mulher a fazê-lo. O filme traz uma abordagem do que seriam os últimos anos de Thatcher (falecida em 2013) e passagens desde a infância, os estudos, e sua entrada no Partido Conservador. Margaret lutou por seu espaço num ambiente majoritariamente masculino, e embora tenha recebido apoio, liderando por três mandatos, sempre foi uma figura controversa, dona de duros questionamentos e medidas que dividiam opiniões, como a Guerra nas Malvinas e a Comunidade Europeia. O inquestionável nesse filme é o desempenho de Meryl Streep, que lhe garantiu sua 17ª indicação ao Oscar e por fim o prêmio, mais que merecido pela impecável atuação.

E aí, você viu algum filme ou leu alguma biografia de uma mulher como elas? comenta aqui com a gente.

Confira também: 5 filmes com mulheres incríveis